Ilustres Visitantes: As Baleias Jubarte

Nossas Ilustres Visitantes: As Baleias Jubarte

Baleias jubartes com filhote. Foto: Arquivo/IBJ
Baleias jubartes com filhote. Foto: Arquivo/IBJ
A Megaptera Noveaengliae é um mamífero aquático, pertencente à família balaenopteridae. È uma baleia verdadeira, ou seja, um representante da subordem Mysticeti, pois possui barbatanas no lugar de dentes. Recebe os nomes vulgares de Baleia-cantora, Jubarte, Jorobada, Corcunda, Baleia-preta ou “Humpback Whale” em inglês.

A baleia jubarte ocorre em todos os oceanos, tem hábitos costeiros e realiza grandes migrações. Na época de inverno nos pólos, migram em direção ao Equador, em busca de águas tropicais, mais quentes, permanecendo nesta região até o final da primavera, início do verão, quando retornam aos pólos em busca de alimento. Esta permanência em águas tropicais, favorece o processo de reprodução e cria dos filhotes( baleato ), sendo a baía de Todos os Santos e arquipélago de Abrolhos, áreas importantes para o ciclo reprodutivo desta espécie.
Tem como característica marcante a presença de enorme nadadeira peitoral que pode atingir até um terço do comprimento do animal; a nadadeira dorsal é pequena e a caudal possui um padrão de coloração variado, com bordas recortadas, o que permite identificar cada indivíduo. É como se fosse a “impressão digital” desses animais.
O tamanho varia entre 12 à 16m, sendo que as fêmeas são um pouco maiores que os machos. È um animal robusto, pesa cerca de 24 a 30 toneladas em média, e na cabeça existem calosidades, próximo à boca. Seu borrifo é espalhado, como se fosse um “balão” ou uma “coluna”.
A jubarte se alimenta de animais do zooplancton e krill, encontrados somente nos pólos. Para apanhar suas presas mergulham e, enquanto sobem à superfície, soltam o ar, criando uma verdadeira “rede” de bolhas em volta do seu alimento, capturando-os.
Esses mamíferos aquáticos atingem a idade adulta quando estão com cerca de 4 a 7 anos, as fêmeas medem em torno de 12m e os machos 11,5m.
A gestação é de aproximadamente 11 a 12 meses e o baleote ou baleato nasce com quase 9m, pesando mais de uma tonelada. Este será amamentado durante aproximadamente 10 meses, até atingir 8 ou 9 metros.
A população de jubarte hoje existente é considerada vulnerável, apesar de há muito tempo atrás no Brasil, e principalmente na Bahia, a caça a este magnífico animal ter sido intensificada, iniciando-se em 1.602 e terminando no início deste século.
Para que esses mamíferos fossem protegidos, foi expedida a lei no 7.643 de 18 de dezembro de 1987, que proíbe pescar, molestar ou caçar estes animais. Esta lei foi criada pela extinta SUDEPE – Superintendência de Desenvolvimento da Pesca, hoje IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis.

Colabore com a sua Preservação

Baleia Jubarte /  Foto: Arquivo/IBJ
Baleia Jubarte / Foto: Arquivo/IBJ
Os procedimentos a serem adotados diante da avistagem de baleias são sugestões de Hetzel e Lodi( 1981 ), feitas ao IBAMA, e que aqui transcrevemos em sua íntegra:
1. Nunca mais de três embarcações de qualquer tamanho devem permanecer ou acompanhar qualquer espécie de cetáceo, a uma distância menos que 100m;
2. Manter velocidade constante e moderada durante todo o período de eventual observação;
3. Não tentar direcioná-las a um determinado local desejado;
4. Nunca separar fêmeas de filhotes;
5. A eventual observação dos grupos com filhotes não deverá ultrapassar 30( trinta ) minutos;
6. Caso qualquer espécie de baleia se aproxime da embarcação, à distância menor que 100( cem ) metros, desligar o motor e não tornar a liga-lo antes de avista-la, claramente, na superfície;
7. Não tentar alimentá-las e não jogar qualquer tipo de objeto na água;
8. Afastar-se das baleias quando forem detectados quaisquer sinais de distúrbios como:
a ) mudança rápida na direção do deslocamento e padrão de natação, e nos deslocamentos abaixo da superfície;
b ) saltos, batidas( golpes ) com nadadeiras peitorais e caudais na superfície da água, realizadas por indivíduos adultos;
c ) exalação( bolhas ) abaixo da superfície da água;
d ) emissão de sons distintos do ruído normal de respiração;
9. Os mergulhadores não devem entrar na água quando as baleias estiverem próximas, a não ser em casos específicos e devidamente autorizados pelo setor competente do IBAMA.
Fonte: Baleia Jubarte( Megaptera noveaengliae ). Ilustre visitantes, ameaçadas de extinção.
GECET – Grupo de Estudo de Cetáceos – Bahia
Autores: Prof. Everaldo L. de Queiroz / Luciano Wagner Reis

 

Baleia jubarte. Foto: Arquivo/IBJ
Baleia jubarte. Foto: Arquivo/IBJ
Anúncios