ANIMAIS CURAM!

Animal em casa pode significar boa saúde para as crianças

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Crianças que vivem em lares onde existem animais domésticos têm organismos mais preparados para se defender de eventuais problemas de saúde. É o que indica um novo estudo apresentado por pesquisadores da universidade britânica de Warwick. Liderados por June McNicholas do Departamento de Psicologia da universidade, especialistas analisaram amostras de saliva de 138 crianças e detectaram que as que mantiveram contato com animais correm menor risco de contrair infecções.

Esses benefícios da convivência com animais se dariam sobretudo em crianças entre 5 e 8 anos.
Os cientistas analisaram o anticorpo imunoglobina A ( IgA ), que sem encontra na saliva e é utilizado como indicador para medir a resistência do sistema imunológico. O resultado mostrou também, como conseqüência, que as crianças vão mais à escola, uma vez que ficam menos vezes doentes.
A pesquisa confirma a chamada “tese de sujidade” – uma idéia amparada por diversos estudos que sustentam que excesso de limpeza não é o mais recomendável para as crianças.
“As crianças que são criadas em ambientes de extrema higiene teriam mais complicações respiratórias do que as criadas mais em contato com o meio”, diz o pediatra Evandro Roberto Balducci, chefe do Departamento de Infectologia do Instituto da Criança, do Hospital das Clínicas.
A presença de animais domésticos contribui, segundo o médico, para ampliar a experiência imunológica. Os animais domésticos, lembra o médico, têm troca de pêlos, ácaros e descamação cutânea. Tudo isso pode provocar reações em pessoas que jamais tiveram contato com o ambiente onde há animais, ao contrário daqueles cujos sistemas imunológicos já reconheceram e já se acostumaram com esses agentes.
Fonte: O Estado de São Paulo – 15/06/2002

 

Agentes Naturais de Cura

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Pesquisas na área médica provam que a mera presença de um animal diminui não só o nível de ansiedade, mas também a pressão sanguínea, o batimento cardíaco e até mesmo o colesterol. Estudos mostram que as pessoas que têm animais em casa, em comparação com as que não têm, vão muito menos ao médico ao longo do ano e tem muito mais chance de sobreviver, mesmo depois de um tratamento cardíaco intensivo.
Todos esses estudos enfatizam algo em que muitas pessoas sempre acreditaram: os animais às vezes podem literalmente curar as pessoas de doenças. Eles fazem isso sentindo que há algo errado e tentam ajudar. A compaixão dessas criaturas é um remédio inestimável.
Handsome, um gato persa de pêlo macio, fora levado a uma casa de repouso para fazer companhia a Marie, que se sentia solitária e deprimida. Ela lidava com suas emoções curvando o corpo numa posição fetal e recusando-se a falar com quem quer que fosse. Marie passava o tempo todo coçando as feridas que tinha nas pernas. Ao que parece, Handsome queria que Marie ficasse boa. Toda vez que ela coçava as pernas, ele pulava nas mãos dela, forçando-a a parar. Em poucas semanas, as feridas se foram – assim como a depressão de Marie e seu hábito de se isolar de todos. Agora, sempre que tem com quem conversar, ela não para de falar sobre seu amado gatinho.
Fonte: Kristin von Kreisler do livro A compaixão do Animais
Anúncios