FARRA DO BOI

Exploração animal – FARRA DO BOI

foto: n/d
*Por ONCA – Defesa Animais ( Entidade sem fins lucrativos de defesa dos direitos dos animais).
A farra do boi é uma prática popular no estado de Santa Catarina, que consiste na tortura e morte de um boi ou vaca – ou mais animas. Tem características semelhantes às touradas de Portugal e Espanha e, segundo alguns historiadores, foi trazida ao Brasil por descendentes de açorianos.
A prática é realizada principalmente entre a Sexta-feira Santa e a Páscoa, mas também acontece durante todo o período da Quaresma, como também entre o Natal e o Ano Novo.
A prática acontece em diversas cidades, principalmente em regiões litorâneas. Entre as cidades onde é comum estão Navegantes, Bombinhas, Garopaba, Itapema, Porto Belo, Balneário Camboriú, Governador Celso Ramos e a capital Florianópolis.
A festa acontecia frequentemente na época da Páscoa, quando centenas de bois eram torturados e mortos, em um martírio que começa dias antes.
Os farristas fazem também uma espécie de rifa ou apostas para cada evento. É também comum a ingestão de bebidas alcoólicas entre os participantes.
A tortura começa alguns dias antes da festa, quando o boi é isolado e deixa de ser alimentado. Quando o animal está a dias sem comer. Para garantir facilidade em controlar o animal, geralmente escolhem-se novilhos ou animais jovens, mansos ou ainda usa-se dopar os animais.
No dia da “farra”, o boi -ou vaca- é solto pelas ruas, onde as pessoas aguardam portando os mais variados instrumentos para ferir o boi, como por exemplo, pedaços de pau, pedras, chicotes, facas, cordas e lanças.
Inicialmente, começam a provocar e cansar o animal, já faminto. Usam-se também fogos de artifício. A medida que está cansado, o animal é laçado e começam as torturas, quando é apedrejado e retalhado vivo.
Outras formas utilizadas pelos “farristas” para ferir o boi são: cortar o rabo do boi, quebrar suas patas e cornos, jogar pimenta nos olhos dos boi, arrancar os olhos, introduzir um pedaço de madeira ou vidro em seu ânus, banhá-lo em óleo quente ou ainda encharcá-los de combustível e atear fogo.
Algumas vezes, o boi é perseguido até encontrar o mar e atira-se, onde morre afogado.
Quando isso não acontece, a tortura pode durar até três dias, mesmo porque os “farristas” tomam “cuidado” para que a farra dure mais, escondendo o boi torturado para recomeçar o evento no dia seguinte.
Somente ao perceber que o boi está próximo de morrer, os “farristas” o matam e dividem a carne. A crueldade costuma acabar com um churrasco.
Toda essa crueldade – desde a tortura até a morte do animal – é cometida na presença de crianças e adolescentes.
Somente em 2010, por exemplo, ao menos 60 animais foram recolhidos pela polícia (Primeira Fm, 19/04/2011).
*Fontes principais:
‘A Farra do boi e a Tradição’, Jornal de Santa Catarina, 06/01/2010
‘Farra do boi’ – InfoEscola
‘Os usos do folclore: a propósito da polêmica sobre a farra do boi no Brasil’ – Eugênio Pascele Lacerda, Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC, UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina)
‘A Farra do Boi’ – Marcos Geográficos
‘Farra do boi’ – Wikipédia

Legislação:
A partir da Lei Federal nº 9.605, de Fevereiro de 1998, a Farra do Boi foi proibida em todo o Brasil. Diz a Lei:
Capítulo V – Dos Crimes Contra o Meio Ambiente
Seção I – Dos Crimes Contra a Fauna
Art. 32: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.
Pena: Detenção, de três meses a um ano, e multa.
Em 3 de junho de 1997 o Supremo Tribunal Federal proibiu a prática em território catarinense por força de acórdão, em uma Ação Civil Pública. Segundo interpretação do STF (Supremo Tribunal Federal), a prática é “intrinsecamente cruel, e portanto crime, punível com até um ano de prisão, para quem pratica, colabora, ou no caso das autoridades, omite-se em impedi-la”.
Apesar da Lei e de todo o trabalho de conscientização, em algumas cidades a farra-do-boi ainda acontece, quando não torturando bois, vitimando outros animais como cavalos.
O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) tem feito campanhas contra a prática, buscando apoio de instituições, como Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Secretarias municipais, Ibama e ONGs.
No entanto, as iniciativas não tem sido suficientes para abolir a prática. Os criminosos passaram a tentar burlar as fiscalizações e cometer a prática durante a noite ou madrugada, em locais mais retirados ou mesmo a intimidar e ameaçar a população para que não denunciem.
Punição:
Casos concretos de punição aos farristas são um fator aliado da Polícia Militar e das entidades públicas e não-governamentais no combate à farra-do-boi. Um exemplo é o episódio ocorrido em Garopaba (SC) em 2006, quando oito farristas ficaram presos por 45 dias.
“O fato contraria a sensação de impunidade e serve de advertência aos farristas acerca da atuação da Polícia e da Justiça”. – Coronel Eliésio Rodrigues, comandante-geral da PMSC.
(Polícia Militar do Estado de Santa Catarina; 01/03/2007)
Farra do boi e violência:
Diversos estudos de psicologia relacionam a violência ao animal com a violência a outras pessoas. Na farra do boi essa relação é bastante presente. Diversos praticantes da farra do boi têm registro de agressão física, vandalismo, ameaça e outros crimes.
Os praticantes da farra do boi chegam até mesmo a confrontar a polícia – mesmo as tropas de choque, preparadas para enfrentar motins. Há casos de confronto com a polícia que chegam a durar mais de 4 horas. Somente em 2010, por exemplo, houve ao menos 8 confrontos violentos (Primeira Fm, 19/04/2011).
Além disso, segundo informações levantadas pela polícia, as farras-do-boi são inclusive financiadas por traficantes de drogas (Folha de S.Paulo, 27/03/2013).
“Eles não respeitam ninguém, não têm medo da polícia…”
Roger Koehler, sargento da Polícia Militar de Navegantes (SC)
(Tribuna Animal; 31/03/2010)
“Historicamente, as chamadas “brincadeiras” com o boi têm evoluído para o cometimento combinado de crimes e contravenções como vandalismo, dano de patrimônio público e privado, e consumo de drogas, além do crime de maus tratos em si.”
(Polícia Militar do Estado de Santa Catarina; 01/03/2007)
“os farristas ficam soltos para cometer infrações de trânsito, danos ao patrimônio e perturbar a ordem sem temer qualquer repressão.
São centenas de motociclistas embriagados subindo e descendo morros à procura dos bois em manobras arriscadas, dirigindo veículos sem placa e sem capacete. Brigas são comuns nesta época.”
(Diário Catarinense; 07/04/2007)
“antigamente a farra era outra. Hoje é muita droga e bebida. Também não tinha tanto barulho de música alta e das motos. É muita anarquia.”
Maria Monteiro, 60 anos, participante da farra-do-boi
(Diário Catarinense; 07/04/2007)
Ativismo:
Como você viu, é necessário e urgente fazermos a nossa parte e denunciar essa prática cruel.
Lembre-se: a sua denúncia pode ser feita de forma anônima.
Denuncie!
‘Farra do Boi é crime’ – Campanha do Ministério Público de Santa Catarina
http://www.mpsc.mp.br/portal/servicos/campanhas.aspx
Ouça aqui o jingle da campanha contra a farra-do-boi.
http://www.mpsc.mp.br/portal/conteudo/cao/cme/jingle%20farra%20do%20boi-%2030s%20mp3.mp3
Veja aqui o cartaz da campanha contra a farra-do-boi.
http://www.mpsc.mp.br/portal/conteudo/cao/cme/programas/cartazfbfinal.pdf
Veja a íntegra do Protocolo de Cooperação aqui!
http://portal.mp.sc.gov.br/portal/conteudo/cao/cme/atividades/protocolo%20de%20coopera%C3%A7%C3%A3o%20farra%20do%20boi%202013%20assinado.pdf

FOTOS DE ANIMAIS VÍTIMAS DA FARRA DO BOI

Leia também:
‘A violência da farra-do-boi’
A Notícia; 14/04/2001
http://www1.an.com.br/2001/abr/13/0opi.htm
‘Território sem lei’
Diário Catarinense; 07/04/2007
Imagem: Nana Lacerda
Alternativas:
– Simplesmente abolir, uma vez que a prática, além de cruel é ilegal. Diversos outros tipos de modalidades de eventos podem ser adotados em seu lugar, como eventos esportivos ou artísticos.
O que você pode fazer:
– Como a farra do boi é crime previsto em lei, denuncie às autoridades públicas, acompanhe e cobre a aplicação da lei por parte delas. Denuncie também a negligência de autoridades que deixarem de cumprir a apuração de denúncias, pois isto, segundo o Código Penal é prática de crime de ‘prevaricação’.
– Crie uma campanha de conscientização para que a população seja incentivada a denunciar tal prática.
– Imprima e cole ou repasse o cartaz da campanha contra a farra-do-boi realizada pelo Ministério Público de Santa Catarina:
http://www.mpsc.mp.br/portal/conteudo/cao/cme/programas/cartazfbfinal.pdf

*FARRA DO BOI – CASOS

*Pesquisa e compilação:  Onca   janeiro/2015
janeiro/2015 – Florianópolis (SC), Brasil
Uma mulher foi espancada e teve o carro danificado em Florianópolis após tentar proteger um boi e ameaçar denunciar à polícia um grupo de pelo menos 30 homens que participariam de uma farra-do-boi. Ela teve ferimentos nas mãos, braços e pernas e acabou indo pedir socorro em uma farmácia.
UOL Notícias; 02/01/2015
‘Em SC, mulher ameaça denunciar farra do boi e é espancada’
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/01/02/em-sc-mulher-ameaca-denunciar-farra-do-boi-e-e-espancada.htm
abril de 2014 – Florianópolis (SC), Brasil
Um professor aposentado morador em Florianópolis teve a sua casa invadida por cerca de 15 farristas que forçaram e arrombaram o portão da casa e o agrediram a ela e a seus filhos, uma menina de 10 anos que foi segurada pelos cabelos e foi atirada longe e o menino de 14 anos, violentamente espancado na cabeça. O professor ficou desmaiado com sangramento no rosto e seus filhos precisaram ser hospitalizados. A ação dos farristas se deu pela suspeita de que ele havia denunciado a farra.
Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina; 24/04/2014
‘ADA de Luca – 039ª Sessão Ordinária’
http://www.alesc.sc.gov.br/portal_alesc/deputados/ada-faraco-de-luca/pronunciamento/9fe19f0593f8fe677917ed595fdde9b6cddd25d6
abril de 2014 – Governador Celso Ramos (SC), Brasil
Uma equipe de reportagem da RICTv Record foi agredida enquanto registrava a realização de uma farra-do-boi em Governador Celso Ramos. Ao perceberem que estavam sendo filmados, farristas agrediram o veículo da emissora.
RICMais; 18/04/2014
‘Equipe da RICTV Record é agredida ao tentar registrar farra do boi em Governador Celso Ramos’
http://ricmais.com.br/sc/jornal-do-meio-dia/videos/equipe-da-rictv-record-e-agredida-ao-tentar-registrar-farra-do-boi-em-governador-celso-ramos/
março de 2013 – Florianópolis (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi em Florianópolis, em que o animal invadiu o pátio da Universidade Federal de Santa Catarina, a área de empresa Eletrosul e de casas próximas à rua onde acontecia o evento, a polícia foi atacada por pedaços de madeira e pedradas.
G1; 26/03/2013
‘Vídeo mostra imagens de Farra do Boi, em Florianópolis’
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/03/video-mostra-imagens-de-farra-do-boi-em-florianopolis.html
maio de 2012 – Governador Celso Ramos (SC), Brasil
Policiais que faziam fiscalização em Governador Celso Ramos foram apedrejados e tiveram a viatura danificada, por volta das 3h, quando abordaram uma caminhonete que transportava o boi para a farra. A violência foi tanta que os agentes precisaram chamar por reforços do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT). A caminhonete dos farristas acabou sendo perseguida e alcançada e o motorista foi preso – autuado por dirigir sem carteira de motorista.
Diário Catarinense; 06/05/2012
‘Farristas expulsam Polícia Militar de farra do boi em Governador Celso Ramos’
http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/policia/noticia/2012/05/farristas-expulsam-policia-militar-de-farra-do-boi-em-governador-celso-ramos-3749655.html
abril de 2012 – Florianópolis (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi em Florianópolis farristas entraram em confronto com a polícia – inclusive soldados do batalhão de choque. Os criminosos fizeram uma fogueira e atiraram rojões, paus e pedras contra os policiais e apedrejaram o caminhão trazido pelos policiais para apreender o animal. Os farristas também apedrejaram os veículos de uma emissora de reportagem da RIC Record e da RBS Tv, que faziam a cobertura dos fatos. A violência dos farristas foi tanta que a polícia precisou usar gás lacrimogêneo para dispersar o grupo de criminosos. Um policial foi atingido por uma pedrada.
Portal RCR; 07/04/2012
‘Tumulto e confusão durante resgate a animal usado em farra do boi no Santinho’
http://www.portalrcr.com.br/noticias/noticias-regionais/37220-tumulto-e-confusao-durante-resgate-a-animal-usado-em-farra-do-boi-no-santinho
abril de 2011 – Itapema (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi que ocorria em Itapema, os participantes entraram em confronto com a polícia. Os farristas chegaram a montar uma barricada com pneus e galhos e depois passaram a apedrejar os policiais e a viatura dos agentes, que precisaram de reforços.
Jornal Razão; 05/04/2011
‘Cidasc captura três bois em farra na Costa Esmeralda’
http://www.jornalrazao.com/noticias/detalhe/cidasc-captura-tres-bois-em-farra-na-costa-esmeralda
abril de 2011 – Porto Belo (SC), Brasil
Uma guarnição da polícia que verificava uma denúncia de farra-do-boi que acontecia em Porto Belo foi atacada pelos farristas. Eles se esconderam num matagal e apedrejaram os policiais.
Jornal Razão; 05/04/2011
‘Cidasc captura três bois em farra na Costa Esmeralda’
http://www.jornalrazao.com/noticias/detalhe/cidasc-captura-tres-bois-em-farra-na-costa-esmeralda
março de 2010 – Navegantes (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi que acontecia em Navegantes -e que chegava ao terceiro dia do evento-, enquanto crianças torturavam o animal com golpes de pedaços de madeira e pedradas, adultos farristas enfrentaram a polícia e ameaçaram uma equipe de reportagem.
Tribuna Animal; 31/03/2010
‘Navegantes/SC: Farristas maltratam mais um animal’
http://tribunaanimal.org/index.php?/Noticias/ANIMAIS-BRASIL/Navegantes/SC-Farristas-maltratam-mais-um-animal.html
março de 2009 – Navegantes (SC), Brasil
Uma viatura da Polícia Militar que foi verificar uma denúncia de que ocorria uma farra-do-boi em Navegantes foi apedrejada pelos farristas. Os agentes precisaram pedir reforços e com a chegada de novas viaturas, o confronto recomeçou e por mais de 2 horas os farristas mantiveram embate com os policiais, apedrejando os militares.
ZH; 27/03/2009
‘Participantes de farra do boi entram em confronto com a polícia em Navegantes’
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticia/2009/03/participantes-de-farra-do-boi-entram-em-confronto-com-a-policia-em-navegantes-2455342.html
abril de 2008 – Florianópolis (SC), Brasil
Um casal teve a casa apedrejada por farristas em Florianópolis, após durante a madrugada ter o quintal invadido por um boi que fugia da tortura dos farristas e não ter permitido a entrada dos criminosos para recapturar ou matar o animal. Os farristas apedrejaram a casa durante mais de 1 hora, quebrando vidros e telhas da residência. “Foi uma noite de pânico”, disse a moradora.
A Notícia; 16/04/2008
‘Farra do boi termina com casa apedrejada em Florianópolis’
http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/noticia/2008/04/farra-do-boi-termina-com-casa-apedrejada-em-florianopolis-1830560.html?impressao=sim
março de 2008 – Itapema (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi que acontecia pela madrugada em Itapema, o boi com cerca de 500 quilos invadiu a rodovia federal e provocou dois acidentes, ao longo de dois quilômetros. Um motociclista que viajava colidiu contra o animal e sofreu ferimentos nos dois braços. Em seguida, o motorista de um automóvel também atingiu o animal e também sofreu ferimentos.
A Notícia; 30/03/2008
‘Farra do boi causa dois acidentes na BR-101′
http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/noticia/2008/03/farra-do-boi-causa-dois-acidentes-na-br-101-1811441.html
março de 2008 – Governador Celso Ramos (SC), Brasil
Durante uma farra-do-boi em Governador Celso Ramos que acontecia por volta das 3h, o boi invadiu a rodovia e uma motociclista sofreu um acidente tentando desviar do animal. Ela foi hospitalizada com suspeita de fratura na costela e no braço.
A Notícia; 20/03/2008
‘Mulher é ferida em farra do boi em SC’
http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/noticia/2008/03/mulher-e-ferida-em-farra-do-boi-em-sc-1800914.html
abril de 2007 – Itapema (SC), Brasil
A realização de uma farra doboi em Itapema provocou um acidente envolvendo uma motocicleta, que causou a morte de um jovem de 18 anos e o internamento em estado grave de outros dois jovens, todos que participavam do evento. A vítima fatal morreu devido a traumatismo craniano e fraturas em ossos da face, enquanto as outras vítimas do acidente foram hospitalizados, um, com traumatismo craniano e fratura na perna, e outro, com fraturas na face.
Tribuna Animal; 09/04/2007
‘Farra do boi acaba em morte no Litoral’
http://www.tribunaanimal.com/brasil_e_mundo_abril_07_semana_1_c.htm
abril de 2007 – Penha (SC), Brasil
Durante a ocorrência de uma farra-do-boi em Penha, os participantes atacaram a polícia a pedradas. Um policial militar recebeu uma pedrada na cabeça durante o confronto.
Tribuna Animal; 09/04/2007
‘Farra do boi acaba em morte no Litoral’
http://www.tribunaanimal.com/brasil_e_mundo_abril_07_semana_1_c.htm
março de 2007 – Balneário Camboriú (SC), Brasil
Um vigilante servidor público da Secretaria de Obras de Balneário Camboriú foi espancado por farristas por ter denunciado o fato, ligando para a polícia, que dispersou os farristas. Após a saída da viatura, os farristas voltaram e praticaram atos de vandalismo contra local, apedrejaram os vidros e também agrediram violentamente o vigia, que acabou sofrendo diversos hematomas e escoriações pelo corpo, rosto e cabeça e precisou ser hospitalizado. Do local também os agressores furtaram objetos.
A Notícia; 20/03/2007
‘Vigilante espancado durante farra-do-boi’
http://www.an.com.br/2007/mar/20/0ger.jsp
maio de 2004 – Balneário Camboriú (SC), Brasil
O atropelamento de um boi em Governador Celso Ramos causou a morte de um bebê. O animal, que estava sendo perseguido por farristas, que cruzou a pista e foi atingido por um veículo causou a morte de um bebê. Um primeiro carro se acidentou e na sequência, um segundo carro atingiu em cheio o animal. Na colisão, o bebê C.E.S., de 2 meses de idade, que estava no colo da mãe, sofreu traumatismo craniano e morreu no Hospital Florianópolis, na capital Florianópolis.
A Notícia; 03/05/2004
‘Bebê morre em colisão durante farra do boi’
http://www1.an.com.br/2004/mai/03/0pol.htm
abril de 2003 – Navegantes (SC), Brasil
Farristas entraram em confronto com policiais militares durante uma farra-do-boi em Navegantes. A Polícia Militar levou mais de 4 horas para controlar o tumulto. Os farristas atacaram os policiais com objetos, rojões e pedradas. A violência foi tamanha que os farristas passaram também a apedrejar residências próximas e a sala do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), que teve também as janelas e portas arrancadas. Os farristas também colocaram barricadas na rua, obrigando os motoristas a pararem e pagarem pedágio alegando ser para a compra de outro boi. Quem se recusou a colaborar teve os faróis e pára-brisas quebrados e os pneus furados. No confronto, 2 policiais ficaram feridos, nas pernas e nos braços.
Aquidauana News; 21/04/2003
‘Farra do Boi: farristas voltam a entrar em confronto com a polícia’
http://www.aquidauananews.com/0,0,00,7648-11902-FARRA+DO+BOI+FARRISTAS+VOLTAM+A+ENTRAR+EM+CONFRONTO+COM+A+POLICIA.htm
Correio do Brasil; 21/04/2003
’23 pessoas presas na farra-do-boi em SC’
http://correiodobrasil.com.br/noticias/rio-de-janeiro/23-pessoas-presas-na-farra-do-boi-em-sc/12227/
abril de 2001 – Florianópolis (SC), Brasil
Durante uma farra do boi que acontecia de tarde em uma praia em Florianópolis, um boi, que fugia dos farristas atingiu uma menina de 5 anos, que estava na praia. O animal chegou a atirar a menina para o ar com os chifres. A menina foi hospitalizada. A família havia chegado à cidade há uma semana.
A Notícia; 23/04/2001
‘Boi agride menina durante farra’
http://www1.an.com.br/2001/abr/23/0pol.htm
abril de 2001 – Governador Celso Ramos (SC), Brasil
Uma equipe de reportagem do jornal A Notícia foi agredida pelos farristas enquanto realizava matéria da prática da farra-do-boi em Governador Celso Ramos. O editorial do jornal classificou a violência como “agressão covarde” e sobre a prática, concluiu: “Com certeza, há o que esconder.”.
A Notícia; 13-14/04/2001
‘A violência da farra-do-boi’
http://www1.an.com.br/2001/abr/13/0opi.htm
*Denuncie: disque 190.
Lembre-se: sua denúncia pode ser feita de forma anônima. Não deixe de denunciar esta crueldade.
*Fonte: Texto de autoria da ONCA – Defesa dos Animais ( Entidade sem fins lucrativos de defesa dos direitos dos animais).
*Para conhecer a ONCA – Defesa dos Animais – CLIQUE AQUI!
*Visite a página no Facebook, Brasil contra a Farra do Boi. CLIQUE AQUI!
Imagem: Divulgação
Anúncios